quarta-feira, 20 de agosto de 2014

POINSÉTIA

CLIC NA FOTO PARA AMPLIAR
 
BICO DE PAPAGAIO
 
A poinsétia, também designada pelos nomes de bico-de-papagaio, rabo-de-arara e papagaio (no Brasil), cardeal, flor-do-natal, ou estrela-do-natal é uma planta originária do México, onde é espontânea. O seu nome científico é Euphorbia pulcherrima, que significa “a mais bela (pulcherrima) das eufórbias”.
É uma planta muito utilizada para fins decorativos, especialmente na época do Natal, devido às suas folhas semelhantes a pétalas de flores vermelhas. Como é uma planta de dia curto, floresce exactamente no solstício de Inverno que coincide com o Natal (no hemisfério norte – o que explicaria porque essa planta não é tão identificada com o Natal no Brasil).
Efectivamente, aquilo que muitas pessoas julgam ser flores são apenas brácteas modificadas que envolvem as pseudo-umbelas onde estão as pequenas flores, envolvidas por uma camada de tecido verde e uma glândula amarela que nasce apenas num dos lados da flor


MAIS INFORMAÇÕES :  http://pt.wikipedia.org/wiki/Poins%C3%A9tia


terça-feira, 19 de agosto de 2014

NO AR

CLIC NA FOTO PARA AMPLIAR

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

ABSTRATO



  1. O Abstracionismo apresenta várias fases, desde a mais sensível até a intelectualidade máxima.

domingo, 17 de agosto de 2014

PHALAENOPSIS

CLIC NA FOTO PARA AMPLIAR
 
Phalænopsis (em português: Falenopse) são orquídeas asiáticas não comuns como espécies puras em coleções, sendo a maioria das mais conhecidas híbridos gerados de semente, e depois reproduzidas do caule
O nome do gênero (Phal.) procede da latinização das palavras gregas: φάλαινα (phálaina), que significa "mariposa"; e ωΨις (opsis) que significa "parecido", aludindo à forma das flores de algumas espécies que se assemelham a mariposas em voo.
Nome comum:
  • Orquídea borboleta
  • Orquídea mariposa
  • Orquídea boca
Habitat
Cerca de 65 espécies perenes, epífitas ou litófitas, originárias das Filipinas, Sudeste asiático e outras regiões. Portanto clima quente, variando de 18C a 35C; um clima estremamente úmido, +- 2000mm anuais.
Descrição
Há dois tipos principais: o padrão e o miniatura. O primeiro pode chegar a 1 m de altura, enquanto as miniaturas ficam em torno de 30 cm. Ambos têm a estrutura bem semelhante, diferindo apenas no tamanho. As folhas são largas e brilhosas, nascendo no centro da planta. A queda das folhas mais velhas permite que a planta permaneça com quatro a cinco folhas em qualquer época. As flores do tipo padrão têm cerca de 8 cm de largura e hastes bem longas, que podem ter até 60 cm. As miniaturas têm flores menores e desabrocham em hastes mais curtas. Suas cores variam do branco ao rosa e amarelo, muitas vezes riscadas ou manchadas com atraentes marcações. As pétalas são arredondadas. Pode florir até três vezes por ano, e a época varia de acordo com a região geográfica.
Cultivo
Adaptam-se em estufas quentes, precisam de muita sombra. Deve-se regar a cada 7 ou 15 dias e adubar quando estiver sem flores. A folhagem não deve ser borrifada, pois é propensa ao acúmulo de água na base das folhas, o que pode gerar fungos que causam doenças e podem até mesmo matar a planta. Na época da floração as hastes mais altas precisam ser escoradas, pois assim os ramos velhos dão origem a novos.
MAIS  INFORMAÇÕES :


sábado, 16 de agosto de 2014

PATO

CLIC NA FOTO PARA AMPLIAR

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

FLORESTA ESTADUAL NAVARRO DE ANDRADE

CLIC NA FOTO PARA AMPLIAR
 
No final do século XIX, havia uma escassez de matéria-prima para manutenção e construção de ferrovias. Com o intuito de suprir a demanda de madeira para dormentes e carvão, a Companhia Paulista de Estradas de Ferro, criou hortos florestais, entre eles, o Horto Florestal Edmundo Navarro de Andrade, nas cidades de Rio Claro, Jundiaí, São Carlos e outras cidades, em homenagem a Edmundo Navarro de Andrade que, em 1914, trouxe da Austrália 144 espécies de eucalipto
 
A partir de 2002, pelo Decreto Estadual n. 46.819, o antigo Horto Florestal de Rio Claro foi classificado na categoria de Floresta, que visa o manejo sustentável dos recursos, a pesquisa e a visitação pública, tornando-se a FEENA (Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade).[1]
 
 
 
 


quinta-feira, 14 de agosto de 2014

COMO UMA BORBOLETA

CLIC NA FOTO PARA AMPLIAR